Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/14544
Title: Effects of inspiratory muscle-training intensity on cardiovascular control in amateur cyclists
Subject: Pressão arterial;Sistema nervoso autonômico;Barorreflexo;Exercício respiratório;Complexidade;Variabilidade da frequência cardíaca;Medicina esportiva;Arterial pressure;Autonomic nervous system;Baroreflex;Breathing exercise;Complexity;Heart rate variability;Sport medicine
Description: Os efeitos crônicos do treinamento muscular inspiratório (TMI) sobre a função autonômica e a regulação do barorreflexo são pouco estudados. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos crônicos de diferentes intensidades de TMI no controle cardiovascular de ciclistas amadores.Trata-se de um estudo longitudinal, randomizado e controlado cego foi realizado em 30 ciclistas recreativos do sexo masculino submetidos a IMT por 11 semanas. Os participantes foram alocados aleatoriamente em grupo com treinamento simulado (SHAM, n=9), grupo treinado com 60% da pressão inspiratória máxima (MIP60, n=10) e grupo treinado com pressão inspiratória crítica (CIP, n=11). Eletrocardiograma, pressão arterial digital e movimentos respiratórios foram registrados antes (PRÉ) e após (PÓS) o treinamento em repouso em posição supina (REP) e durante a posição ortostática ativa (ORTO). A partir da série batimento a batimento do período cardíaco (PC) e da pressão arterial sistólica (PAS), calculamos marcadores de domínio de tempo, índices de domínio de frequência na baixa frequência (0,04-0,15 Hz) e alta frequência (AF, 0,15-0,4 Hz) bandas, um índice de complexidade baseado em entropia (CI) e marcadores barorreflexos estimados a partir de sequências PC-PAS espontâneas. Em comparação com SHAM, o efeito positivo de MIP60 sobre a série PC levou ao aumento de potência AF durante REP (PRÉ: 521,2 ± 447,5 ms2; PÓS: 1,161 ± 878,9 ms2) e aumento de CI durante ORTO (PRÉ: 0,82 ± 0,18; PÓS: 0,97 ± 0,13). Por outro lado, o efeito negativo do CIP assumiu a forma de diminuição da média de PC durante ORTO (PRÉ: 791 ± 71 ms; PÓS: 737 ± 95 ms). Nenhum efeito de TMI foi visível sobre os marcadores PAS e barorreflexo. Esses achados sugerem que o TMI de intensidade moderada pode ser benéfico quando o objetivo é limitar a hiperatividade simpática cardíaca no REP e/ou em resposta ao ORTO.
Authors: Abreu, Raphael Martins de
Porta, Alberto
Santos, Patrícia Rehder dos
Cairo, Beatrice
Silva, Claudio Donisete da
Signini, Étore De Favari
Sakaguchi, Camila Akemi
Catai, Aparecida Maria
URI: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/14544
Other Identifiers:  
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Sponsor ID: CAPES, Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia, processo: 001
FAPESP: 2017/13402-0
FAPESP: 2018/11123-0
FAPESP: 2016/22215-7
Rights: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Date:  
Available Data: 7-Jul-2021
8-Nov-2021
Format:  
Type: Dataset
Publisher: Universidade Federal de São Carlos
Language :  
Appears in Collections:Repositório dados - UFSCar



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons