Use este identificador para citar ou acessar este item: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/14586
Título: Effects of inspiratory muscle training on cardiovascular autonomic control: a systematic review
Assunto: Exercícios respiratórios;Oscilações cardiovasculares;Treinamento muscular respiratório;Breathing exercises;Cardiovascular oscillations;Respiratory muscle training
Descrição: Objetivo: realizar uma revisão sistemática para determinar se o treinamento muscular inspiratório (TMI) promove alterações nas respostas autonômicas cardiovasculares em humanos. Métodos: A metodologia seguiu as diretrizes do PRISMA para relatar a análise de revisão sistemática. As bases de dados eletrônicas MEDLINE, PEDro, SCOPUS e PubMed foram pesquisadas desde o início até março de 2017. A avaliação da qualidade foi realizada por meio de uma escala PEDro. Os artigos foram incluídos se: (1) o objetivo principal estivesse relacionado aos efeitos do TMI no sistema nervoso autônomo cardiovascular e (2) ensaios clínicos randomizados e estudos quase experimentais. Os critérios de exclusão foram revisões, comunicações breves, cartas, estudos de caso, diretrizes, teses, dissertações, estudos qualitativos, resumos de conferências científicas, estudos em animais, artigos em outros idiomas e artigos sobre outras técnicas respiratórias. Os desfechos avaliados foram medidas de controle autonômico cardiovascular, representado pelos índices de variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e variabilidade da pressão arterial (VPA). Resultados: A busca identificou 729 citações e um total de 6 estudos foram incluídos. Os resultados demonstraram que o TMI realizado em baixas intensidades pode promover cronicamente aumento da modulação parassimpática e / ou redução da modulação simpática cardíaca em pacientes com diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca crônica e refluxo gastroesofágico, quando avaliados pela análise espectral da VFC. No entanto, não houve estudo que avaliasse os efeitos do TMI no controle autonômico cardiovascular avaliado pela VPA. Conclusões: O TMI pode promover benefícios para o controle autonômico cardíaco, porém a heterogeneidade das populações associadas a diferentes protocolos, poucos estudos relatados na literatura e a falta de ensaios clínicos randomizados tornam os efeitos do TMI no controle autonômico cardiovascular inconclusivos.
Autor(es): Abreu, Raphael Martins de
Santos, Patrícia Rehder dos
Minatel, Vinicius
Santos, Gabriela Lopes dos
Catai, Aparecida Maria
URI: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/14586
Outros identificadores:  
Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Número do Projeto: CAPES, Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia, processo: 001
Termo de uso: Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Data:  
Data de Disponibilização: 13-Jul-2021
14-Jul-2021
Formato:  
Tipo: Dataset
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal de São Carlos
Idioma :  
Aparece nas coleções:Repositório dados - UFSCar



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons